High Tech Linux Notícias Tecnologia

Ubuntu segue o Debian e troca Upstart pelo Systemd

Curso de Manutenção de Celulares

Depois de meses e muitos debates depois, Mark Shuttleworth finalmente pôs a público a decisão do comitê de avaliação técnico do Debian que entendeu que o Ubuntu deverá seguir o mesmo caminho da “distro Pai” e adotar também o Systemd. Com essa decisão, o Ubuntu irá abandonar o Upstart e passará a utilizar o Systemd por padrão.

systemd_01
A decisão final não foi muito pacifica e por diversas vezes houve certos momentos de stress na discussão. De um lado o Ubuntu apoiando o UpStart e do outro a RedHat e Suse/Novell apoiando o systemd. A decisão final pertenceu ao Debian, “pai” do Ubuntu que votou no systemd. Mark Shuttleworth mostrou sua decisão ao público e informou que a Canonical à partir de agora irá apoiar o systemd. systemd_00

Para entender o porquê desta “briga” é preciso conhecer o init. O init é o primeiro processo iniciado pelo kernel quando o usuário inicializa um computador com Linux ou Unix. Todos os outros processos são processos filhos do processo init. O init roda como daemon e apresenta, tipicamente, o PID 1. Os processos inicializados pelo init são conhecidos como jobs e são configurados por arquivos que estão no diretório /etc/init. Com o passar do tempo foi percebido que o init não era a melhor solução dos sistemas Linux/Unix, por ser inflexível e por tornar lento o a inicialização do sistema operacional.

Então, em 2006 apareceu o Upstart e em 2010 o Systemd como alternativas ao init.  Por algum tempo, o Upstart parecia ganhar força para se tornar o sistema de inicialização padrão, mas o systemd rapidamente reuniu um conjunto de fortes apoiadores. Tal cenário levou a uma série de conflitos entre aqueles que apoiavam um e outro sistema de inicialização. Na verdade, esta “guerra” era mais um braço de ferro entre a Canonical e Red Hat sobre o futuro do Linux.

Upstart no Ubuntu

O projeto Ubuntu usa o upstart, um sistema de inicialização baseado em eventos que foi desenvolvido e que é mantido pela Canonical  desde 2006, adotado pelo Ubuntu 6.10. Além do Ubuntu e várias outras distribuições derivadas, o Upstart é também utilizado pelo RHEL 6, WebOS e pelo Chrome OS da Google.

A mudança para o Systemd não representará muitas mudanças para o usuário final. No entanto, os fabricantes e programadores terão que se adaptar para tirar proveito das novas oportunidades oferecidas pela mudança referentes ao systemd.

Ainda não há data para a integração do Systemd com padrão no Debian ou Ubuntu. No entanto, Mark Shuttleworth informou que irá pedir a todos os membros da comunidade do Ubuntu para ajudar na mudança de forma eficiente, com segurança e de certa forma com alguma urgência.

[button color=”#COLOR_CODE” background=”#2662AA” target=”blank” size=”small” src=”http://pplware.sapo.pt/linux/ubuntu-segue-o-debian-e-muda-para-systemd/”]Fonte: Pplware[/button]

Avalie

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.