Spotify chega ao Brasil em Setembro

Informações do jornal “Estadão” afirmam que em setembro o Spotify, maior serviço de streaming musical do mundo, finalmente chega ao Brasil. Apesar de ainda não possuir suporte para BlackBerry 10,  o diretor de alianças da BlackBerry Charlie Miller disse ​​que a empresa vai continuar a perseguir os parceiros de alto nível em uma tentativa de oferecer mais aplicativos do que o Windows Phone. Já para as versões anteriores do BlackBerry é possível baixar na BlackBerry World o Spotify.


A empresa Spotify Ltda com sede em Estocolmo, na Suécia, lançou o serviço em 2008, a sua expansão por todo o mundo chegou a 20 milhões de usuários sendo mais de 6 milhões deles assinantes pagos, atualmente disponível em 18 países.

No Brasil o Spotify já possui três funcionários e está investindo para formar uma equipe de até 15 pessoas com a ideia de aproveitar o crescente mercado entre os usuários brasileiros deste tipo de serviço. O Spotify é líder de mercado, mas atualmente é bloqueado no Brasil; ele tem milhões de músicas em sua base, com acordos assinados com as principais gravadoras do mundo como Universal Music, Sony BMG, EMI, Hollywood Records e Warner Music,entre outros, e está disponível para diversas plataformas.

São três tipos de planos: o primeiro é gratuito com reprodução ilimitada de canções e acesso a todas as funcionalidades do serviço somente pelo PC, no entanto, possui anúncios em voz e banners. O segundo é Unlimited e possui valor de US$ 6,99 (R$ 14,00) mensais para tirar as propagandas. O terceiro é Premium com custo de US$ 11,99 (R$ 24,00) por mês oferece acesso multiplataforma para tablets e smartphones, com disponibilidade de salvar músicas e listas offline. Os pagamentos podem ser efetuados com Visa, Mastercard, American Express ou PayPal.

Quem esta comemorando muito essa ascensão dos serviços de streaming musical é a indústria fonográfica que anunciou crescimento nos lucros, algo que não acontecia desde 1999, segundo estudo realizado pelo grupo NPD, em uma pesquisa com 5.400 pessoas, os dados demonstram que no ano de 2012 os downloads piratas de música diminuíram 17%.

O estudo conclui que os sites de serviços de streaming gratuito são o principal motivo para a queda. Uma nova tendência foi criada, pois além de reduzir a pirataria, a possibilidade de ouvir músicas sem a necessidade de baixá-las, também incentiva os usuários a comprá-las posteriormente. A pesquisa ainda constata que muitos dos que faziam downloads ilegais reclamaram por causa de spywares e vírus.

A pirataria atingiu o seu auge no ano de 2005, entre os usuários de 13 anos ou mais, um a cada cinco baixaram músicas ilegalmente nos Estados Unidos. Já em 2012, essa relação foi para um a cada dez. O estudo ainda revela que dos entrevistados 40% fizeram downloads ilegais em 2011 e resolveram parar ou diminuir o número de músicas piratas baixadas. Desses, metade disse que mudou de atitude depois de conhecer os serviços de streaming gratuitos como o Spotify.

Texto/Autor: João Paulo dos Santos Mendes

Add Comment